Agenda Geral | Comitês

<Maio/2020>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31
<Maio/2020>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Sabesp instala lavatórios públicos em hospitais e unidades de saúde

13/05/2020 - Categoria: Informes

Uma parceria entre a Sabesp e o Hospital Tide Setubal, no bairro de São Miguel Paulista, na zona leste da capital, construiu lavatórios para que os pacientes do hospital e também da Unidade Básica de Saúde (UBS) Jardim Helena, na área do Jardim Pantanal, possam lavar as mãos e ajudar a evitar a transmissão do coronavírus. 

A Sabesp é responsável por montar a parte hidráulica e instalar a estrutura dos lavatórios. O hospital se responsabiliza pelo bom uso dos equipamentos e pela reposição de sabonete. Lavar as mãos é uma das formas de prevenção contra vírus. A construção desses equipamentos tem o objetivo de ajudar a população a manter os hábitos de higienização, inclusive na rua. 

Ação no Litoral Norte

Em todo o Estado, são cerca de 150 lavatórios públicos instalados pela Sabesp. Após apoiar as prefeituras do Litoral Norte na lavagem de ruas e espaços públicos, a Sabesp criou e instalou oito lavatórios em áreas de grande circulação nas quatro cidades da região. O equipamento para higienização de mãos é mais uma ação da Companhia para ajudar a população no combate ao coronavírus. 

Em Caraguatatuba, os lavatórios foram instalados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) Central, Norte e Sul. Em Ilhabela, na entrada da balsa. São Sebastião recebeu equipamentos na UPA Central e no Pronto-Socorro de Boiçucanga. E, em Ubatuba, os lavatórios encontram-se no calçadão e no Terminal de Passageiros.

O superintendente da Sabesp no Litoral Norte, Rui César Rodrigues Bueno, fala sobre a missão da Companhia em colaborar com os municípios num momento de grande dificuldade. “Mais uma vez a Sabesp está cumprindo seu papel, ajudando as comunidades, as prefeituras e se colocando nas ruas para auxiliar naquilo que está relacionado ao seu fim, que é o saneamento básico. Mais do que obrigação, é fundamental para nós fazermos esse papel de levar água de qualidade, água potável e acessível à população para que ela possa usar para sua higienização, principalmente num momento tão conturbado como esse, em meio à pandemia do coronavírus. Nós estamos fazendo isso com a maior determinação possível. Instalamos oito unidades, mas podemos construir mais se as prefeituras precisarem”, finalizou.