Agenda Geral | Comitês

<Julho/2020>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031
<Julho/2020>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

ANA aumenta em cerca de quatro vezes sua base de dados sobre massas d'água do Brasil

17/06/2020 - Categoria: Informes

Para realizar uma gestão de recursos hídricos eficaz, a Agência Nacional de Águas (ANA) precisa do máximo possível de informações e dados para tomar as decisões em prol dos recursos hídricos do Brasil. Nesse sentido, a ANA ampliou sua base de dados sobre massas d’água em quase quatro vezes, passando de 62.199 para 240.899 corpos hídricos identificados. O novo acervo pode ser consultado na íntegra pelo mapa interativo do Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos (SNIRH) ou baixado no seguinte metadado

Elaborado detalhadamente com base em imagens de satélite, o novo mapeamento da Agência Nacional de Águas engloba lagos, lagoas, açudes, represas, reservatórios e trechos de rios representados como polígonos. Se antes havia somente 115 registros com informações sobre a capacidade total de armazenamento, agora há 3.661 registros que apontam uma capacidade de armazenar 630,2 trilhões de litros de água. Deste total, 584,3 trilhões de litros, ou 92,7%, estão em reservatórios utilizados para geração de energia hidrelétrica. 

As massas d’água identificadas ocupam uma área de 173.749,56km², o equivalente a 2% do território nacional. Um total de 66.372 delas (27,6%) são classificadas como de origem natural e ocupam uma área de 128.165,80km², enquanto 174.527 (72,4%) são classificadas como artificiais e abrangem uma área de 45.583,76km². A maior parte das novas massas d’água incorporadas ao levantamento são referentes a reservatórios e lagos com pequena área de superfície. 

O mapeamento de massas d’água continuará sendo atualizado pela ANA, já que novos reservatórios são constantemente construídos no Brasil. O levantamento oferece uma série de informações e dados que auxiliam na tomada de decisão por gestores públicos em termos de planejamento, gestão e regulação de recursos hídricos; segurança hídrica; e segurança de barragens em todo o País. 

Em 2012 a Agência Nacional de Águas disponibilizou à sociedade brasileira a primeira versão do mapeamento de massas d’água por meio do portal do SNIRH. Desde a última atualização, em 2016, a ANA inseriu uma série de novas informações, como os usos dos recursos hídricos nas massas d’água, refinou os limites e ampliou a base de dados com cerca de 180 mil novas massas d’água naturais ou artificiais. 

O SNIRH 

O novo portal do Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos (www.snirh.gov.br) foi lançado em 12 de maio. Em uma abordagem inovadora, a nova página inicial do SNIRH busca facilitar o acesso dos usuários às informações e materiais oferecidos pelo Sistema. Isso acontece por meio de um menu com a apresentação da ação que o usuário da ferramenta deseja realizar – como leitura, navegação, download, etc. – a partir da consulta aos mapas interativos, relatórios, metadados, painéis de indicadores, geoserviços, subsistemas, aplicativos ou dados abertos do SNIRH.  

O Sistema Nacional de Informações sobre Recursos Hídricos reúne num só lugar dados e informações sobre águas superficiais, águas subterrâneas, chuvas, qualidade das águas, legislação relacionada à gestão de recursos hídricos. Todo este conteúdo é organizado e padronizado, facilitando o acesso a todos que necessitem desse acervo. Além disso, o SNIRH contribui na prevenção e na solução dos conflitos e problemas de uma bacia hidrográfica relacionados à água, auxiliando na tomada de decisão principalmente num cenário de mudanças climáticas e escassez hídrica.