Agenda Geral | Comitês

<Julho/2020>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031
<Julho/2020>
DOMSEGTERQUAQUISEXSÁB
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Setor Hídrico responde ao COVID-19

22/06/2020 - Categoria: Informes

Como o mundo lida com a nova pandemia de coronavírus (COVID-19), é natural imaginar o que pode ser feito para diminuir a possibilidade de transmissão. A lavagem das mãos é uma das principais recomendações para evitá-la, mas essa atividade simples se torna difícil ou impossível sem o serviço de água.

Uma onda de medidas para combater o COVID-19 está avançando no setor de serviços públicos de água. Mais de 100 cidades tomaram iniciativas como a de restaurar o serviço de água a clientes que tiveram seu serviço desconectado devido à falta de pagamento, suspensão de novos cortes e instalação de estações de lavagem de mãos públicas para pessoas sem-teto. Alguns organismos estão divulgando informações para corrigir crenças errôneas que podem levar a desencorajar a lavagem das mãos. Muitos no setor de tratamento de efluentes estão questionando se os processos podem ser aprimorados.

O movimento para suspender os cortes de energia intensificou-se recentemente quando a governadora de Michigan, Gretchen Whitmer, se uniu ao prefeito de Detroit e ao chefe do departamento de água da cidade ao anunciar uma restauração do serviço de água aos usuários que tinham sido cortados por falta de pagamento. De abril a julho do ano passado, 11.801 domicílios em Detroit foram desconectados e apenas metade foi reconectada, portanto o novo plano provavelmente ajudará muitos lares. O estado cobrirá as contas do primeiro mês, mas os clientes ainda terão que pagar USD 25 para se reconectar e USD 25 por mês pelo serviço durante a duração do serviço.

Os membros do Congresso de Michigan desafiaram outras cidades a adotar a política, e o movimento parece estar progredindo. Atlanta, Cincinnati, Houston e muitas outras cidades dos Estados Unidos prometeram suspender os cortes nos serviços de água até que a pandemia esteja sob controle.

A prefeita de St. Louis, Lyda Krewson, disse, ao instituir uma suspensão dos cortes nos serviços de água:”É importante que todas as propriedades tenham acesso à água para lavar as mãos, higiene pessoal e limpeza”. O representante do Oregon, Peter DeFazio, e o representante Frank Pallone, de Nova Jersey, levantaram a aposta ao declarar que o acesso à água limpa é um direito humano básico.

Cidades com muitos sem-teto, incluindo San Francisco e Los Angeles, agora estão fornecendo mais estações de lavagem de mãos, banheiros públicos e desinfetantes para as mãos.

Projeção da Resiliência do Setor Hídrico Perante o COVID-19

Estima-se que essas suspensões de corte de energia causem perdas generalizadas de receitas relacionadas à pandemia de 20 a 40%. A Associação Nacional de Agências de Água Limpa (NACWA) também fez uma previsão conservadora de perdas de receitas pelo coronavírus de USD 12,5 bilhões.

Mas, mesmo com essas perdas de receitas, o estímulo da histórica Lei de Auxílio, Ajuda e Segurança Econômico do Coronavírus (CARES) (H.R. 748) negligenciou amplamente a consideração de qualquer ajuda para o setor de água. O setor está depositando esperanças em estimular a “Fase Quatro” para obter a ajuda; no entanto, a EPA (Agência de Proteção Ambiental) está tornando os serviços públicos de água cientes de vários recursos disponíveis, incluindo:

  • Redes de Resposta de Agências de Água e Efluentes (WARN)
  • Pacto de Assistência para a Gestão de Emergências (EMAC)
  • Programa de Água e Saneamento do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA)
  • Programas de Assistência Técnica do Setor Estadual da Água
  • Escritórios do Programa Estadual de Operadores de Água Potável e Esgoto
  • Associação de Administradores Estaduais de Água Potável (ASDWA).

Mesmo com as perdas acumuladas, espera-se que o setor de serviços de água seja excepcionalmente resiliente a pandemias e as subsequentes crises econômicas, especialmente em comparação com setores como turismo e transporte. A estabilidade do consumo de água pode até fazer do setor um refúgio da turbulência para os investidores.


Combater os Conceitos Errôneos do COVID-19

Parte da luta contra o COVID-19 é silenciar conceitos errôneos. Por exemplo, a qualidade da água em algumas partes do Canadá tem sido tão ruim por tanto tempo que os moradores geralmente não confiam na água da torneira para lavar as mãos e tomar banho. A professora Michelle Driedger, da Universidade de Manitoba, disse: “O que precisa ser feito é ajudá-los a praticar a primeira linha de defesa, que é lavar as mãos”.

A Associação das Agências de Água da Califórnia tem combatido a crença equivocada de que existe o risco de contrair o vírus através da água potável da Califórnia, crença que levou ao acúmulo desnecessário de água engarrafada.

 

COVID-19 em Plantas de Tratamento de Efluentes

Ainda existem lacunas no conhecimento dos riscos do COVID-19 em plantas de tratamento de efluentes. Porém, durante a epidemia de SARS em 2003, a transmissão por aerossóis de efluentes foi documentada e o COVID-19 é um coronavírus semelhante.

Um estudo sugere que o COVID-19 pode ser transmitido por contato fecal-oral, e estudos de efluentes contendo substitutos do coronavírus e do SARS indicam que o vírus pode sobreviver em efluentes não tratados por dias. A investigação da SARS também sugeriu que os efluentes eram o vetor de infecção em um grupo de casos em Hong Kong, e um relatório de 2020 também indica uma possível transmissão não confirmada de COVID-19 a partir das tubulações de efluentes em Hong Kong.

Embora a OSHA e outras agências recomendem que os trabalhadores das plantas de tratamento de efluentes manejem resíduos sólidos que podem conter COVID-19 como qualquer outro resíduo médico de Categoria B, essas recomendações podem precisar de revisão depois que se souber mais sobre o vírus.

Um teste em andamento na Cranfield University usaria a abordagem de epidemiologia baseada em efluentes (WBE) para detectar a propagação do COVID-19 no efluente, mesmo antes de uma população se tornar sintomática.

Os dispositivos de teste em papel encontrariam rapidamente biomarcadores de infecção nos resíduos humanos à medida que se movem pelos sistemas de esgoto. A aplicação do teste é realizada com um procedimento simples que identifica os ácidos nucleicos patogênicos extraídos dos efluentes. Espera-se que o teste seja uma ferramenta epidemiológica importante que possa ser usada para alertar os funcionários da saúde pública sobre os surtos iminentes.

Alguns equipamentos de tratamento de efluentes nas instalações de tratamento também são inerentemente mais sanitários que outros. Por exemplo, os aeradores da Fluence TORNADO® usam hélices subterrâneas para fornecer mistura e aeração sem respingos e patógenos perigosos em aerossol como COVID-19. Além disso, as soluções de tratamento de efluentes com MABR, Aspiral™ e SUBRE usam aeração passiva, o que minimiza a aerossolização.

Fonte: Tratamento de Água